Desempenho das Exportações Brasileiras de Grãos

Fechamento Maio / 2016

Desempenho das Exportações Brasileiras de Grãos – Fechamento Maio/2016

SOJA

Encerrado o mês de maio, as exportações brasileiras de soja em grão realizadas no último mês registraram um volume de 8.6 milhões de toneladas embarcadas, o que representa um crescimento de 6.7% comparativamente ao mês de maio do ano anterior.

No acumulado do ano, as exportações de soja somam um volume de 32.3 milhões de toneladas, valor este 27% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Este é também o maior volume de exportação de soja já registrado para este período.

Não houve mudanças no ranking dos principais portos utilizados para o escoamento da soja. O porto de Santos segue como o principal porto para exportação de soja, sendo responsável por aproximadamente 36% do total de soja embarcado. Na sequência temos como principais portos: Paranaguá (17%), Rio Grande (13%), São Francisco do Sul (6,7%), e São Luis / Itaqui / PDM (6,5%).

Até o momento, os portos da região norte do país foram responsáveis pelo escoamento de 7.3 milhões de toneladas, ou 23% do total de soja exportada pelo país em 2016. Este volume é 38% superior ao observado em 2015, o que corrobora a tendência de crescimento das exportações pelos portos da região, que possuem menores filas, menor custo de frete interno até o porto, e melhores preços nos fretes marítimos destinados a países europeus.

A China segue como o principal destino das exportações brasileiras em 2016, com aproximadamente 80% de participação nas exportações brasileiras de soja neste ano. O câmbio elevado continua sendo fator favorável para a competividade da soja brasileira no mercado chinês, frente aos nossos principais concorrentes internacionais.

A safra brasileira de soja, antes prevista para mais de 100 milhões de toneladas, foi revisada pela CONAB para 96.9 milhões de toneladas segundo dados do último levantamento do órgão federal. Entretanto, essa redução na safra não deverá ter impacto significativo nas exportações.

Nossa estimativa é de que até o final do ano, o volume total de soja exportada pelo país fique em torno de 57 milhões de toneladas.

MILHO

Ainda no início da colheita do milho safrinha, as exportações da commodity registraram no último mês de maio somente 54.8 mil toneladas embarcadas. Os embarques de milho deverão iniciar com maior intensidade já neste próximo mês, quando a colheita se intensificar e a produção começar a chegar em maior quantidade nos portos.

No acumulado do ano, as exportações brasileiras de milho registram um total 7.5 milhões de toneladas embarcadas, valor este 139% superior ao registrado em 2015.

Santos e Paranaguá são os principais portos demandados para o escoamento do milho, com 28% e 25% de participação nos volumes embarcados em 2016.

Devido a problemas climáticos, diversas regiões produtoras de milho no país tiveram perdas significativas em sua produção. Segundo o último levantamento da CONAB, a produção total de milho no país será de 79.9 milhões de toneladas, o que significa uma redução de 5% (3.6 milhões de toneladas) em comparação com as previsões iniciais da safra de milho 2015/2016.

Com relação ao milho safrinha, a redução foi de 1.7 milhões de toneladas. A previsão atual é de que cerca de 52.9 milhões de toneladas sejam colhidas na segunda safra.  

Tal redução na safra fez com que revisássemos nossas projeções de exportação de milho.

Para o período que compreende janeiro a dezembro de 2016, nossa estimativa é de que cerca 23 milhões de toneladas de milho serão destinadas ao mercado internacional.

Elaboração: ANEC

logo

Contato

  • Av. Brigadeiro Faria Lima, 1656
    8º andar -Conj 8 A
    Jd. Paulistano -São Paulo - SP - Brasil
  • (11) 3039-5599 | (11) 3039-5597